Malásia bons negócios

Malásia oferece oportunidades de bons negócios para empresas brasileiras

Fale com Michel Alaby

A balança econômica do planeta está pendendo para o Sudeste Asiático, e todas as empresas brasileiras que já atuam internacionalmente, ou têm pretensões de se internacionalizar, deveriam prestar atenção à Malásia, um dos países mais promissores, e com oportunidades de bons negócios, naquela região.

 

A Malásia faz fronteira com Brunei, Indonésia e Tailândia e possui uma localização geográfica estratégica, ao longo do Estreito de Malaca e no Sul do Mar da China Meridional. Grande parte da população do país (77%) encontra-se em áreas urbanas, sobretudo na capital, Kuala Lumpur.

 

A Malásia é uma sociedade plural e multicultural, formada por povos que etnicamente são malaios, chineses e indianos.  Os malaios são a maior comunidade, atingindo 60%  da população do país, e são em sua maioria, muçulmanos. Os chineses correspondem a 25% da população e são budistas, taoístas ou cristãos. Os indianos formam 10% da população e são budistas e muçulmanos. Os 5% restantes da população são compostos por euroasiáticos, vietnamitas, cambojanos e outros povos nativos da região.

 

A Economia da Malásia

 

O PIB da Malásia é de US$ 399 bilhões (2019) e a população malaia é de 32.652 milhões de habitantes (2020), sendo um país muito rico em recursos naturais como estanho, petróleo, madeira, cobre, minério de ferro, gás natural e bauxita, mas sem depender unicamente deles para movimentar sua economia.

 

Ciente de que depender unicamente da exportação de commodities tornava a economia da Malásia vulnerável às variações de preços e quedas de demanda, o governo malaio incentivou uma série de mudanças estruturais a partir da década de 1970, que transformaram  Malásia de um produtor e exportador de matérias primas em uma economia multissetorial.

 

Entre os anos de 2009 e 2018, o governo da Malásia buscou atrair investimentos em tecnologia de ponta, indústrias com alto valor agregado e serviços, através de uma série de projetos e políticas direcionadas à aceleração do crescimento econômico, impulsionando a demanda doméstica e reduzindo a dependência das exportações. A estratégia deu certo, e a demanda interna permanece como âncora para o crescimento da economia malaia, sendo que o consumo privado representa 53% do PIB da Malásia.

 

Tratados Internacionais de que a Malásia participa

 

Junto com outros nove países membros,  a Malásia estabeleceu a Comunidade Econômica da ASEAN em 2015, visando promover a integração econômica regional. Ademais, em novembro de 2020, o país assinou o acordo Parceria Econômica Regional AbrangenteRCEP, o qual eliminará tarifas de importação entre os signatários pelos próximos 20 anos e cujos membros somam quase um terço da população mundial e 29% do PIB do planeta.

 

Produtos exportados pela Malásia

 

A diversificação da economia malaia se reflete na sua pauta de exportação, que também é bastante diversificada, indo desde commodities até itens de tecnologia, com alto valor agregado, a commodities. Os principais produtos exportados pela Malásia são:

 

Semicondutores e equipamentos eletrônicos,

Óleo de palma

Madeira e derivados

Gás natural liquefeito

Borracha

Têxteis

Produtos químicos

Painéis solares.

 

Principais destinos das exportações da Malásia.

 

Singapura

China

Japão

Estados Unidos

Tailândia

Hong Kong

Índia

Austrália.

 

 

Produtos importados pela Malásia

 

A diversificação da economia da Malásia, e sua vocação para privilegiar o consumo interno também reflete nas pauta de importações. Os principais produtos importados pela Malásia são:

eletrônicos

máquinas

derivados de petróleo

plásticos

veículos

produtos de ferro e aço

produtos químicos

 

Países de Origem das importações da Malásia

 

China,

Singapura,

Japão,

EUA,

Tailândia,

Indonésia

Coreia do Sul.

 

 

 

As relações comerciais Brasil – Malásia

 

Com relação ao Brasil, a Malásia, de janeiro a novembro de 2020, teve um superavit de US$.1,786 bilhão, sendo as exportações brasileiras de US$.985 milhões e importações de US$.2,771 bilhões. O Brasil está em 18o. lugar como parceiro comercial nas exportações e 27o. lugar nas importações.

 

Principais produtos exportados do Brasil para a Malásia

 

Minérios

Escórias e cinzas

Cereais

Combustíveis minerais

Óleos minerais e produtos da sua destilação

Materiais betuminosos

Ceras minerais

Algodão

Açúcares e produtos de confeitaria

Carnes e miudezas

Comestíveis

Ferro e aço

Obras de ferro fundido

Café

chá- mate e especiarias

Borracha e suas obras.

 

Principais produtos importados da Malásia pelo Brasil

 

Máquinas, aparelhos e materiais elétricos e suas partes,

aparelhos de gravação ou de reprodução de som,

aparelho de gravação ou de reprodução de imagens e de som em televisão e suas partes e acessórios:

máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos e suas partes: 

 

O que é importante para as empresas brasileiras

Impulsionado pela ascensão da China, o Sudeste Asiático será uma das regiões mais prósperas do planeta, que irá comprar e vender para todos os lugares do mundo. Será importante para o Brasil estar presente lá, política e diplomaticamente falando. E as empresas brasileiras, propriamente ditas, para exportar e importar. E a Malásia é uma localização privilegiada na região, pela competitividade de sua economia e receptividade ao investimento estrangeiro.

 

Para as empresas brasileiras, já internacionalizadas ou com intenção de fazê-lo, a maior chance de fazer bons negócios, e ganhar dinheiro, é estar presente onde as coisas vão acontecer.



Comments are closed.